História de luz e sombra


Belém, Lisboa, Abril de 2015

Sempre lá para mim.

Popi 2




Portalegre, Abril de 2015

Abriu hoje. A número 3 também se está a preparar:



O cebolinho está florido:



A orquídea faz-me esperar:



O umbigo-de-vénus, também:

Cordoaria Nacional


Belém, Lisboa, Abril de 2015

Construída na segunda metade do século XVIII, por ordem do Marquês de Pombal, a nossa cordoaria teve um destino bem diferente da de Hamburgo, mas nem por isso menos interessante, culturalmente falando.
Sofreu muitas alterações, ao longo dos anos, mas mantém a sua distintiva fachada longa (era preciso muito espaço para torcer cordas e para coser velas), que corre ao longo do Tejo, na Avenida da Índia. Tão longa que nunca a consegui enfiar num retrato.
Tem um belo catavento, que já por aqui passou.
Este mês, entrei lá, pela primeira vez, e, aproveitando um desvio higiénico, explorei um pouco o pátio interior.
Precisa de obras, sim, mas nem por isso deixou de ser classificada, em 1996, como Monumento Nacional. É um belo exemplar da arquitectura industrial setecentista, apesar das muitas alterações que sofreu, para a adaptar às diferentes funções que tem desempenhado.





À pesca




Belém, Lisboa, Abril de 2015

Popi, Luci, Bom y otras chicas del montón


Portalegre, Abril de 2015

É verdade, a história do meu pé de lúcia-lima parece cada vez mais um filme do Almodóvar. Tenho de confessar que, quando o mudei, no Outono, deixei ficar na terra uma planta de folhas bonitas, que não consegui identificar, mas que imaginei daninha. Há um mês, já tinha alastrado e cobria parte da terra. Nessa altura, notei outra erva que por lá andava, mas não lhe liguei importância. Desta erva, nasceu há dias a primeira de quatro papoilas:



A outra planta continuou a crescer, agora para cima, ostentando umas hastes compridas, cobertas de botões. Continuo sem saber o que é, nem o que esperar dali, pelo que aceito sugestões:





Entretanto, na semana passada, não resisti a uns caroços de maçã germinados e enterrei-os lá. Agora estão assim:



Por acaso, também já lá tinha enfiado uma haste de gerânio, que pegou, durante o Inverno:



O que vale é que o pé de lúcia-lima não se tem queixado e está cada vez mais verdinho:



Antevêem-se mudanças, lá mais para o Outono.

P.S.: Já foi identificada (gracias, Quique) e já sei o que esperar dali, assim chegue Maio.

Pop-up




Portalegre, Abril de 2015

Esta semana, de um dia para o outro, na minha propriedade agrícola. E há mais na calha.

Into the setting sun




António Duarte, Grupos de Cavalos Marinhos, 1940
Jardim da Praça do Império, Belém, Lisboa, Abril de 2015

Através


Cordoaria Nacional, Belém, Lisboa, Abril de 2015

Haverá vinho




EN4, entre Arraiolos e Estremoz, Abril de 2015

Firme


Albufeira, Agosto de 2013

Golden brown 2


Belém (Lisboa), Abril de 2015

Confesso: desta vez mudei as cores; destoutra, não.

O pescador


São João do Estoril (Cascais), Abril de 2015

Em foco


Belém (Lisboa), Abril de 2015

Gramo instantes


Duplicidade


De costas voltadas


Ao escorrer do tempo


Mar azul


Portalegre


Aos quadradinhos


Ângulos
Portalegre, Abril de 2015

Oblíqua


Portalegre, Setembro de 2014