Cinco e meia (3)










Entre Campo Maior e Arronches, Outubro de 2015

"É quase espiritual", disse ele.

Rio de prata


Lisboa, Outubro de 2015

Mudança da hora


Portalegre, Outubro de 2015

Solstícios e equinócios nunca me disseram nada. São marcos no calendário, referem-se a momentos despercebidos numa progressão de que não nos damos imediatamente conta, dão início a estações que já se tinham instalado ou que ainda não chegaram. Enfim, são úteis para calendarizar actividades no ensino pré-escolar.
O meu ano tem dois pontos de viragem: a hora de Verão e a hora de Inverno. Esses, sinto-os na pele e têm consequências drásticas na cor dos meus dias: se o último domingo de Março me traz a esperança nos dias longos e luminosos, o último domingo de Outubro é o dia mais triste do ano.
Hoje começa a estação escura, os dias minguantes e cinzentos, percebo que o Verão acabou e que tenho de me preparar para a noite longa e fria. Está na hora de ir buscar as mantas e as pantufas quentinhas, de preparar a lareira para o fogo que não tarda a crepitar, de me abastecer de chás aromáticos e bolachas de gengibre, de colorir a minha vida com cravo, canela e chocolate, e de hibernar.

Progressão


Portalegre, 22 de Outubro de 2015


15 de Outubro de 2015


7 de Outubro de 2015


24 de Setembro de 2015


28 de Julho de 2015

Vítimas da devoção






Portalegre, Outubro de 2015

Eram muitos, grandes e bonitos, debaixo dos pinheiros. Acabaram muito maltratados, após a passagem da procissão (estes eram os mais compostos; os outros ficaram quase totalmente destruídos).

Todos os (nossos) Santos (6)








Portalegre, Outubro de 2015

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, a cruzar, outra vez, o nosso caminho.
Abaixo, a imagem possível da celebração na Sé, num momento musical com Rão Kyao, pondo a flauta de bambu a louvar Maria.

Furtiva


Portalegre, Outubro de 2015

Senhora da Luz


Portalegre, Outubro de 2015

Abraço


Portalegre, Outubro de 2015

Fotos do fogo


Castro Marim, Agosto de 2015

Adubai


Évora, Agosto de 2015

Tropeçando outra vez no Nitrato do Chile.

Duas chaminés e um lampião


Cáceres (Espanha), Setembro de 2015

Pérolas


Portalegre, Outubro de 2015

Despojos das minhas meninas.


Portalegre, Agosto de 2015

Estrela


Portalegre, Outubro de 2015

Há tempos, talvez um ano ou dois, uma vizinha que andava a limpar os vasos ofereceu-me uma pernadinha de uma planta carnuda que, segundo me disse, dava uma flor muito bonita. Espetei-a numa das floreiras e por lá andou, sem atar nem desatar, até hoje.
É incrível a quantidade de coisas que ultimamente têm florescido à minha volta e colorido a minha vida.

Parado


Portalegre, Setembro de 2015

1842


Cáceres (Espanha), Setembro de 2015

Outono instalado








Lisboa, Outubro de 2015