A segunda data


Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa, Julho de 2015

Faz 80 anos.

Corro


Lauro Corado, Praça do Príncipe Real
Câmara Municipal de Portalegre


A Praça da República é, provavelmente, a praça mais bonita de Portalegre. Mudou várias vezes de nome ao longo dos tempos, mais até do que a tradição republicana ostenta, esquecendo que, em 1910, se chamava Praça do Príncipe Real:


Portalegre, Setembro de 2011

Também ao longo dos tempos lhe foram atribuídas funções e usos diferentes: praça de toiros, mercado, espaço de lazer, com as suas muito apreciadas esplanadas, local de espectáculos. Estes usos, juntamente com os elementos arquitectónicos envolventes (sobretudo, palacetes e chafarizes) forneceram motivos de interesse suficientes para artistas plásticos e fotógrafos, que fizeram da Praça um dos ex-líbris portalegrenses e a representaram em pinturas, desenhos, fotografias e postais ilustrados. Acima, "o alvoroço do mercado do Corro", pelo professor e artista plástico Lauro Corado, que leccionou e viveu na cidade entre 1950 e 1958. Abaixo, outras ilustrações da Praça, encontradas aqui e ali.


Postal: Mercado, Edição de Bartholomeu da Guerra
Conde (aqui)


Postal: Mercado, Edição de Faustino Augusto Martins (aqui)


Postal: Praça da Republica - Mercado, anos 30 (aqui)


Postal: No. 9 - Praça da Republica, Edição de Diogo José Roque (aqui)


Postal: No. 1 - Governo Civil e Liceu, Edição de Diogo José Roque
(aqui)


Mário Novais, Palácio Avilez - Governo Civil, 1944 (aqui)


Postal: Praça da Republica, Edição de Bartholomeu da
Guerra Conde (aqui)


Postal: Praça do Principe Real, Edição de A. A. Oliveira (aqui)


Postal: Praça da Republica (Lado oriental) (aqui)


Mercado do Corro, princípio do século XX (aqui)


(aqui)

Estrella da Villa


Portagem (Marvão), Novembro de 2015

Långstrump tycker om att spela i solen


Portalegre, Novembro de 2015

70 anos a estimular a imaginação.

Coisas que passam pela cabeça






Portalegre, Novembro de 2015

Esculturas habitadas: pormenores de peças de Maria Leal da Costa, estas e outras.

Leal II










Portalegre, Novembro de 2015

Desta vez, as Passagens vieram até nós e trouxeram companhia. Já agora, fiquei a saber, pela escultora, que a peça que eu não tinha conseguido identificar faz parte da mesma instalação.

Sobresselentes






Marvão, Novembro de 2015

Voltaram, com novos penteados e maquilhagem, mas com a mesma energia de sempre, a animar o São Martinho.



Je sème à tout vent










Portalegre, Novembro de 2015

O Semeador é uma das figuras mais icónicas de Portalegre, mas, no entanto, não se sabe muita coisa sobre ele. Ocupa, desde os anos 60, o espaço ao fundo da Rua de Elvas, espaço esse que sofreu bastantes alterações nos últimos 100 anos, até atingir a insignificância estética que tem hoje.
Mandado erigir pelo Grupo "Amigos de Portalegre", em mármore de Estremoz, inspirou movimentos culturais e é ele próprio devedor do jornal homónimo e da respectiva capa, da autoria do pintor Benvindo Ceia, nascido em Portalegre, faz hoje 145 anos.


Benvindo Ceia, Capa do jornal O Semeador. N.º 1.
Ano I. Portalegre, 16 de Março de 1912.

Da extinção das espécies


Portalegre, 18 de Outubro de 2015

A voracidade do bicho, no Verão passado, transformou Portalegre num cemitério de palmeiras. Mesmo as que, aparentemente, foram poupadas, revelam os sintomas de um dia para o outro e tornam-se árvores de folha caduca.


18 de Outubro de 2015


6 de Novembro de 2015


6 de Novembro de 2015


13 de Novembro de 2015

Qualquer passeio pela cidade é revelador da extensão dos estragos. O que é curioso é só agora me ter apercebido de como havia tantas palmeiras em Portalegre, de como já fora uma moda que entrara em qualquer pátio ou quintal. De facto, nunca lhes tinha ligado muito.


ANTES: 23 de Setembro de 2015


DEPOIS: 21 de Outubro de 2015


ANTES: 30 de Abril de 2008


DEPOIS: 18 de Outubro de 2015

O destino bateu à porta

Entre isto:


Portalegre, 11 de Novembro de 2015

e isto:


21 de Outubro de 2015

há isto:


12 de Novembro de 2015

E foi assim, quase de um dia para o outro.