Cataventos



É colecção que tem andado parada, por falta de matéria-prima. Nos meios onde me movo, já está tudo batido; valem-me os desvios, para ir encontrando uma ou outra novidade que, de tão poucas, nem têm justificado a divulgação. Sim, há todo o espólio dinamarquês, mas esse precisa de um fôlego que ainda não tive.
Digna de nota, a minha colaboração na obra que aqui divulgo, fruto de uma perseverança que invejo. Aproveito para renovar os meus parabéns à autora, Zulmira Bento, pelo belíssimo resultado final.





Bento, Zulmira (2016). Cataventos. Alcanena: Ed. Câmara Municipal de Alcanena.

Dez de Janeiro


Portalegre, Janeiro de 2017

É um dia marcante e marcado na minha vida, por razões próprias e alheias, boas e más. Este ano, terminou assim.

Elefante




Portalegre, Dezembro de 2016

Entrevista


Portalegre, Dezembro de 2016

ACP #140, #141, #142




Figueira de Castelo Rodrigo, Dezembro de 2016

Mais uma fantástica colaboração do colega Pedro Figueira, com três letreiros novos e um repetido. Este primeiro, de Figueira de Castelo Rodrigo, que já tinha passado por aqui, mostra como ainda há algum carinho por este património tão negligenciado: apesar de descascada a parede, conservou-se uma ilha de reboco, para albergar o letreiro, que até tem dois OO virados e um daqueles UU coxos, que hei-de perceber quando e como surgiram. Mas, em matéria de insólito, ainda não vi nada que batesse estoutro letreiro de Figueira de Castelo Rodrigo: até tem os OO direitos, apesar do S torcido, agora a forma como se resolveu a falta de EE diz muito sobre o proverbial desenrascanço português. Talvez as hastes em falta tenham sido sobrepostas a tinta, que desapareceu com o tempo. Ou não, já nada me espanta.




Figueira de Castelo Rodrigo, Dezembro de 2016

Localidades novas, as duas seguintes. Espero que o letreiro de Vilar Torpim tenha tanta sorte como o primeiro acima.


Vilar Torpim (Figueira de Castelo Rodrigo), Dezembro de 2016


Barca d'Alva (Escalhão, Figueira de Castelo Rodrigo), Dezembro de 2016

Parque das Nações




















Parque das Nações, Lisboa, Dezembro de 2016

Um dos meus passeios favoritos, nos últimos tempos.