#TBT: Lisboa, El-Rei D. Sebastião


Lisboa, Março de 2008

Inaugurada em 1890, a Estação Central de Lisboa, mais conhecida como Estação (Ferroviária) do Rossio, reservou um lugar privilegiado na sua fachada para homenagear o rei desaparecido em Alcácer Quibir, em 1578. A estátua de D. Sebastião foi obra do escultor francês Gabriel Faraill, natural do Rossilhão e discípulo, em Paris, de Jean-Baptiste Farochon.


(Pormenor da fotografia acima)

No dia 3 de Maio de 2016, El-Rei perdeu a sua última batalha, desta vez contra as novas tecnologias e as redes sociais, ao ser derrubado do seu pedestal no decurso de uma tentativa falhada de tirar uma selfie original. Acabou escaqueirado no chão.


Julho de 2016

O nicho continua vazio, à espera do regresso do rei. Muitos afiançaram que voltaria em breve, mas a História tende a repetir-se, a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa, não é assim?




Julho de 2017

Fonte de Elvas


Arronches, Janeiro de 2011

A Fonte de Elvas, de características barrocas, data de 1725. Foi assim chamada porque, inicialmente, estava situada mais a Sul, voltada para Elvas.
Desta vez, tinha ainda o presépio montado à sua frente, pelo que não consegui fotografá-la em condições.








Janeiro de 2019

Cabalgata de Reyes




















Valência de Alcântara (Espanha), Janeiro de 2019

Na véspera do Dia de Reis, uma cavalgada sem cavalos, mas com muita animação: carros alegóricos puxados por tractores agrícolas, precedidos pela banda de música, percorrem as ruas da vila, entre La Playa e o Ayuntamiento, na Plaza de la Constitución. Dos carros, cada um dos três Reis Magos e o seu séquito, personagens de contos de fadas e super-heróis atiram rebuçados para as crianças que acorrem para os ver passar. No final, e após a visita ao menino, alinham-se nas arcadas da câmara municipal, para receberem as crianças da vila, que fazem fila para cumprimentar os Reis e pedir-lhes prendas. Na praça, um presépio vivo e migas para aquecer o corpo e a alma.







São Silvestre 2018




















Amadora, Dezembro de 2018

Mais um ano a vê-los passar. A 2.ª Corrida das Crianças e a 44.ª São Silvestre da Amadora, com atletas de elite, promessas do atletismo nacional, a pequena grande Rosa Mota, o Homem da Bandeja, bons amigos, novos e menos novos, animação de rua e uma cidade inteira a festejar.

#TBT: Madrid-Barajas, 2006




Aeroporto Madrid-Barajas (Espanha), Março de 2006

Conheci o Aeroporto de Madrid-Barajas em Fevereiro de 2006, a caminho da Suíça. Na altura, estava mais entusiasmada com a neve que via lá fora. No regresso, porém, deixei-me seduzir pelas ondas do Terminal 4, recentemente inaugurado, e cujo projecto valeu, nesse ano, o Prémio Stirling ao atelier do arquitecto Richard Rogers.




Fevereiro de 2006

Voltei lá em Outubro de 2014, para um congresso em Madrid, curiosamente, pouco depois de outra data relevante para a história do aeroporto, a saber, a da mudança de nome.


Outubro de 2014

Alminhas (12)


Vila Viçosa, Janeiro de 2011

Mais umas com qualquer coisa errada.

To infinity and beyond




Amadora, Dezembro de 2018

Continuando para bingo.